Práticas de segurança: 06 dicas para proteger sua empresa

Seja qual for o tamanho de sua empresa, garantir a segurança nos processos internos ou externos e prevenir-se de ataques virtuais ou de pessoas mal intencionadas, é essencial para a manutenção da mesma. Entretanto, engana-se quem pensa que garantir a segurança de seus dados está apenas ligado ao uso de algum software conhecido do mercado. Embora, isso seja um complemento, muitas pessoas acreditam deter de conhecimentos o suficiente para garantir a segurança de suas informações, porém, pelo contrário. A ajuda de um profissional de tecnologia da informação é fundamental para que seus processos estejam corretos e funcionando para evitar surpresas futuras.

Dependendo do conceito de segurança adotado pelo profissional de TI de sua empresa, encontramos medidas básicas ou avançadas para a manutenção dessa segurança. Hoje, listamos para você 06 dicas de práticas de segurança e como aplica-las para o desenvolvimento de sua organização. Vamos conhecer?

1) Vulnerabilidade dos hardwares e softwares

À medida que os anos passam, é inevitável que a tecnologia avance, sejam os hardwares ou softwares é importante identificar essas mudanças e deixar sua empresa atualizada quanto aos aspectos técnicos e de qualidade do mercado, e o preço não deve ser o fator decisivo, pois o descompasso tecnológico torna frágil toda à infraestrutura do seu TI, podendo acarretar prejuízos operacionais, perda de competitividade, além é claro da insatisfação coletiva de funcionários e clientes.

Quando falamos dos hardwares de uma empresa, muitas vezes estamos suscetíveis a ameaças como defeitos de fabricação ou utilização incorreta, o que pode comprometer a segurança de dados. Já no que diz respeito aos softwares, temos que ser cautelosos e cuidados quanto à segurança de informações de logins e senhas, cuidado na configuração de dispositivos de segurança, bem como atualizar a equipe de colaboradores no bom uso desses equipamentos e softwares. Identificar o mais rápido possível essas potenciais

ameaças é fundamental para providenciar as soluções imediatas e adequadas para evitar transtornos maiores.

2) Backup de segurança

Fazer cópias de segurança dos seus arquivos é fundamental para a saúde tecnológica de qualquer empresa. Mesmo que você esteja cercado de todos os meios de segurança possíveis, nunca é demais se resguardar e garantir uma proteção extra, afinal, qualquer um está sujeito a um imprevisto.

Seja qual for o mio de backup utilizado, como cd, hd, servidores de backup ou nuvem, é importante ressaltar que o ideal é haja pelo menos duas cópias de base de dados armazenadas, que não sejam armazenados localmente, garantindo assim a segurança da empresa. Graças aos backups, é possível recuperar informações perdidas da base de dados original da empresa, seja por perdas acidentais ou nos casos mais graves, roubos e sabotagens.

3) Controle de acesso

Várias são as formas de controle de acesso a informação de um sistema, seja ele físico ou lógico, é importante estar atento a essa questão. No que diz respeito aos mecanismos lógicos podemos citar: firewall, assinatura digital e biometria. O primeiro nada mais é que o controle de tráfego de informações entre um computador de uma rede interna, para uma rede externa. Trabalhando com protocolos de segurança, ele garante o correto funcionamento entre as redes, evitando prejuízos e transtornos.

Já a assinatura digital é uma forma de identificar o usuário que precisar utilizar as informações do sistema, por meio dela, a autenticidade dos documentos e a segurança da informação é preservada. Por último, temos a biometria, onde informações sigilosas são liberadas apenas para usuários autorizados, considerando alguma característica física, como digitais ou voz, por exemplo.

4) Política de segurança

Como dito ao longo deste texto, é importante se cercar de segurança por todos os lados, dentro e fora da organização. Esse sentido, adotar regras de

segurança para seus colaboradores por meio de um documento de sigilo é recomendável. O documento de política de segurança da empresa, normalmente estabelece diretrizes comportamentais aos colaboradores da organização quanto ao uso e compartilhamento dessas informações. Essas regras visam impedir o vazamento de dados ou a entrada de ameaças que podem vulnerabilizar a confidencialidade do seu negócio.

O documento que tange e rege as normas de segurança da empresa, deve ser pensado com a participação da sua equipe de TI e ser aprovado tanto pelos colaboradores, quanto pela equipe de gestão da empresa. É importante salientar, que o texto deve ser claro, objetivo e coeso, facilitando o entendimento dos colaboradores de todos os setores, para que não haja dúvidas quanto ao acordo firmado, desse modo, essa implantação se torna eficiente e clara.

5) Uso da nuvem

Uso da nuvem a nuvem como estrutura de segurança de informação é além de uma das formas mais avançadas de segurança que existem, além disso, ela te possibilita uma estrutura que pode ser pública, privada ou híbrida, onde cada uma conta com características específicas para garantir a proteção de seus dados. Enquanto na versão pública os mecanismos de segurança são de responsabilidade do provedor do serviço, a versão privada é de responsabilidade da organização e é mantida dentro de suas instalações física, dependendo do uso de softwares e hardwares próprios de quem o gerencia.

Nesse sentido, temos também outra versão que faz a combina os recursos das duas opções anteriores. Com a nuvem híbrida é possível combinar dados sigilosos na parte privada e dados não confidenciais na opção pública. Desse modo, se tem um controle maior do que pode ou não ser compartilhado com todos.

6) Oriente seus colaboradores

Ter uma boa infraestrutura de segurança é importante, mas ter uma equipe engajada e capacitada para o uso adequada das ferramentas e dados da empresa é tão fundamental quanto. Reciclar os conhecimentos dos envolvidos no uso das informações da empresa é importante porque ninguém

está livre de erros e muitas vezes o processo “automático” dos serviços operacionais prevalece e a falta de atenção pode comprometer o desenvolvimento do trabalho. Mais do que softwares e hardwares, é preciso ter uma equipe competente, afinal, uma empresa é feia de pessoas e uma boa comunicação é fundamental para o bom funcionamento da mesma.

É importante salientar ainda, que o mundo de processos de segurança da sua empresa não se restringe apenas a essas dicas, é pela prática e estudo diário que se busca mais soluções adequadas ao perfil do seu negócio e que te ajudarão a melhorar cada vez mais os parâmetros de qualidade nos serviços. Pesquisar, estudar, conhecer e orientar para que não seja apenas um negócio, mas que também faça diferença para o mundo.

Posts Recentes
Arquivos